Skip to main content
CarrinhoClose Cart

Código de Referência de Sustentabilidade do Café

Ferramenta de Diagnóstico para o Código de Sustentabilidade do Café aplicável ao Pequeno Produtor Rural

Ferramenta de Diagnóstico.

Selecione cada uma das dimensão e preenche a avaliação para receber seu diagnóstico de implementação do Código de Sustentabilidade do Café

Prosperidade

Econômica

Os produtores são capazes de alcançar mais produtividade e qualidade, melhorando sua renda e contribuindo para sua prosperidade econômica, compartilhando os benefícios com todos os envolvidos.

Abrir Avaliação

Bem Estar

Social

Os produtores e trabalhadores do café gozam de direitos e de condições de trabalho apropriadas. As famílias que se dedicam à cafeicultura e suas comunidades são beneficiadas.

Abrir Avaliação

Responsabilidade

Ambiental

Produtores protegem os recursos naturais, incluindo biodiversidade, solo e água, são mais capazes de se adaptar às mudanças climáticas e são remunerados por
serviços ambientais prestados à sociedade.

Abrir Avaliação

Sobre o Código de Sustentabilidade do Café

Centrado nas três dimensões da prosperidade económica, do bem-estar social e da gestão ambiental, o Código de Referência para a Sustentabilidade do Café descreve 12 princípios, divididos em práticas e resultados esperados, que descrevem a sustentabilidade básica para a produção e processamento primário do café.

O código também define cinco práticas críticas: eliminação das piores formas de trabalho infantil, eliminação do trabalho forçado, não desflorestação, não utilização de pesticidas proibidos e a mais recente adição, melhoria contínua.

“Embora o Código de Referência de Sustentabilidade do Café aborde o início da cadeia de abastecimento, com os agricultores no terreno, espera-se que os intervenientes a jusante partilhem a responsabilidade pela sustentabilidade”, afirma Annette Pensel, Diretora Executiva do GCP. “Isto inclui apoiar e incentivar os esforços dos produtores de café para introduzir, manter e ir além destes princípios básicos em todas as dimensões, bem como promover práticas equitativas de comércio e fornecimento.”

Além disso, como guardião do código, o GCP acredita que o Código de Referência de Sustentabilidade do Café servirá ao setor cafeeiro para alinhar melhor as atividades, inspirar melhorias contínuas e acelerar ações individuais e coletivas.

A sustentabilidade do café é uma responsabilidade partilhada e, como linguagem comum, juntos podemos utilizar este código de referência e avançar rumo a um setor cafeeiro próspero e sustentável para as gerações vindouras.

mais Informações

Aplicação

O Código de Referência de Sustentabilidade do Café não é um standard, mas uma estrutura que mede sustentabilidade no campo. Existem muitos padrões e esquemas de sustentabilidade confiáveis que já possuem sistemas de implementação robustos.

O Código de Referência de Sustentabilidade do Café não tem o intuito de competir com esses padrões nem de substituí-los, mas servir como uma linguagem comum de sustentabilidade básica. Em anos recentes, a GCP desenvolveu um mecanismo separado que permite que os usuários dos diferentes esquemas, padrões e programas identifiquem como estes se relacionam com o Código de Referência de Sustentabilidade do Café.

Isto é o que chamamos Mecanismo de Equivalência, que permite avaliar se os padrões e esquemas de sustentabilidade são equivalentes ao Código de Referência de Sustentabilidade do Café.

O Mecanismo de Equivalência da GCP avalia não apenas se os Princípios e Práticas do Código de Referência estão incluídos, mas também como as exigências são implementadas (Critérios Operacionais).

Os Critérios Operacionais incluem elementos como dados, garantias, rastreabilidade e claims”.

Para mais informações sobre o Mecanismo de Equivalência da GCP, acesse o link.

Mecanismo de Equivalência