Arquivo da categoria: Sem categoria

O mundo está ficando chato, o barista também!

Mililitros, miligramas e milissegundos, estas são as novas palavras do vocabulário do barista, profissional responsável pela última etapa da cadeia produtiva do café, aquela ao qual o café chega de fato às mãos ou lábios do consumidor.

balanca-acaia

É uma profissão que requer atenção aos detalhes, técnica, conhecimento, mas também muita percepção e sensibilidade. Com as novas tendências na forma de extrair o café, muitos baristas se prendem demais aos números e esquece que sua sensibilidade vale muito mais que miligramas ou mililitros para extrair o melhor do grão.

Muitas vezes o foco passa a ser no ritual, com balanças de precisão, timers, suportes, bandejas, porta filtros, acessórios, xícaras e equipamentos para diversos fins. O barista se sente o ator principal, mas na verdade seu papel sempre será o de coadjuvante, pois todos nós sabemos quem é realmente o ator principal, sim, ele mesmo, aquela bebida escura que tanto amamos!

hario_scale_metal

Não que eu seja “old school” ou reacionário demais, muito pelo contrário, sou fascinado por novas formas de extrair café, métodos, processos e tendências. Mas acho que tudo deve ser utilizado apenas para que se consiga extrair o melhor café da vida! Que essas miligramas, mililitros e milissegundos sirvam apenas como uma base de dados pra que possamos ter parâmetros e protocolos para chegar no santo graal da extração!

Então, pelo bem do café, não seja um barista chato!

[Por: Ronaldo Muinhos, Diretor e especialista em café do Buenavista Café]

7 efeitos curiosos do café no organismo!

Há quem sofra com todo o tipo de efeito desagradável se passar o dia sem um (ou vários) cafezinhos. Em algum momento da nossa evolução, o café virou, mais do que um prazer gastronômico, um amigo fiel e um quase-remédio. Está com sono? Tome café. Estressado? Café. De ressaca? Café. Alguns dos efeitos dele sobre o nosso organismo são devidamente comprovados – ele realmente vicia, por exemplo. Mas outros (e aí entram tanto benefícios quanto perigos) a ciência traz e leva de volta como se estivesse de brincadeira com a gente. Certas pesquisas, por algum motivo, chegam até a desmentir uma a outra. Vai entender. Mas, isso não dá para negar, o café é mesmo um bichinho poderoso. Pega lá um para você e dá uma olhada nessa lista, com algumas verdades quanto a do que ele é realmente capaz.

1. Café não deixa você mais alerta.
É tudo uma ilusão. Cientistas da Universidade de Bristol, na Inglaterra, dizem que, se a gente faz do cafezinho um hábito, logo desenvolvemos tolerância ao efeito estimulante da cafeína. “Mas eu tomo café e me sinto diferente. E aí?”. Bem, segundo o estudo dos caras, o fluxo de energia que você sente é apenas reflexo dos sintomas da abstinência de cafeína (que causa, veja só, fadiga) indo embora. Ou seja: você está mal.

2. Café favorece a performance feminina. Mas prejudica a masculina.
Outro estudo da Universidade de Bristol analisou a performance de homens e mulheres em atividades como testes de memória após dar a eles café normal ou descafeinado. E constatou que, munidas de cafeína na corrente sanguínea, as mulheres lidam melhor com situações estressantes e trabalham melhor em grupo. Mas os homens não. Neles, o café diminui a velocidade de raciocínio e aumenta a agressividade.

3. Café faz os seios diminuirem de tamanho.
A cafeína mexe com os níveis de estrogênio da mulher, o que pode fazer com que os seios encolham “significativamente”. Três xícaras de café por dia já são o suficiente para o efeito ser notado. A conclusão é de um estudo da Universidade de Lund, na Suécia. E essa nem é a parte mais estranha da história. Nos homens, o efeito é oposto: agindo com a testosterona, o consumo frequente de cafeína pode aumentar a região mamária masculina – e deixar os moços com “peitinhos”.

4. Café faz você ter alucinações.
Sim, ele dá barato. Mas, provavelmente (a gente nunca testou) é um barato não muito legal. Participantes de uma pesquisa da Universidade de Durham, no Reino Unido, começaram a ouvir vozes depois de tomar sete copinhos de café em um só dia. Os cientistas supõem que as alucinações sejam causadas pelo aumento nos níveis de cortisol, o hormônio do estresse, que o excesso de cafeína provoca.

5. Café previne o mau hálito.
Sabe aquele bafo de café que você sente quando o seu colega de trabalho chega para falar mais de pertinho? Não é bacana. Mas, a longo prazo, pode valer a pena. Uma pesquisa israelense, da Universidade de Tel Aviv, descobriu que certos elementos na composição do café bloqueiam o desenvolvimento das bactérias responsáveis pelo mau hálito. Agora eles estão querendo isolar esses componentes e produzir chicletes, pirulitos e outras coisas para prevenir a halitose.

6. Café faz bem para o coração (mas só para o de quem está acostumado a beber café).
Se você toma café demais, seu coração dispara. Já percebeu? Mas isso não quer dizer que a cafeína seja, necessariamente, ruim para ele. Aliás, se você não está acostumado a beber café, quer sim. Estudos das universidades de Washington e Harvard, nos EUA, dizem que quem bebe apenas uma xícara por dia ou menos do que isso tem quatro vezes mais chances de ter um enfarto – em geral, na primeira hora após o consumo da bebida. Condiz com o resultado de uma outra pesquisa norte-americana, apresentado na 50ª Conferência Anual da Associação Americana do Coração, em 2010, que aponta um risco 18% menor de problemas cardíacos em quem toma quatro ou mais xícaras de café por dia.

7. Café facilita a sua vida na academia.
Tomar um copinho antes de se jogar na malhação, além de dar uma energia extra, diminui a dor causada pelos exercícios e facilita a sua busca pelo corpão perfeito. É o que diz um estudo da Universidade de Illinois, nos EUA. E, dessa vez, não importa se você tem o hábito de beber café ou não. Segundo os pesquisadores, a cafeína age diretamente sobre partes do cérebro e da medula espinhal envolvidas no processamento da dor, seja você um coffee junkie ou não. Olha aí: dá quase para dizer que café emagrece.

Mineiros bebem café impróprio para consumo

Trinta por cento das marcas de café fabricadas e comercializadas em Minas em 2014 e 2015 estavam impróprias para o consumo. É o que diz o relatório do Procon de Minas Gerais divulgado ontem. Foram encontrados elementos estranhos, impurezas, sedimentos, além de larvas e parasitas. Mais do que não recomendáveis para o consumo, parte delas ainda têm a substância ocratoxina A, considerada cancerígena. E o pior: a maior parte desses lotes identificados como inapropriados já foram consumidos pelos amantes da bebida. Ao todo, 74 marcas não estão aptas para serem utilizadas.

IMPRÓPRIOS
Confira a lista das marcas reprovadas pelo Procon-MG

Caratinga
Rozaminas, Uniforte, Caparaó, Caseiro, São Jorge, Sabor da Fazenda, Emerick, Master, Campestre, Lara Café

Belo Horizonte
Super Café Cometa, Diadema

Poços de Caldas
Muzambinho, Baronesa, Nascente da Serra, Bom Dia

Varginha
Raça Negra, Fino Sabor, Matinata, Sorriso, Delícia, Privilégio, Duradouro, Vargenese, Monjolinho, Ouro     Mineiro, Pelegrini, do Porto, Fazenda Outro Verde, Planalto, da Serra

Contagem
Brasil

Divinópolis
Uno, Camacho, Puro Sabor, Bom Despacho, 262, Rede União de Supermercados, Pilão de Minas, Bedê

Passos
Moura, Carmelitano, Gostinho de Minas, Aroma da Canastra, Cafundó, Tradição Mineira

Almenara
Caseiro, Sabor Ouro Mineiro, Orvalho

Uberlândia
Grão de Minas, Trevo de Minas,

Uberaba
Uber Uba, do Padre

Conselheiro Lafaiete
Camapuã

Patos de Minas
Fragata, Criolo

Juiz de Fora
Donalice, Caseiro Mineiro, Moeda, Café da Feira, Café do Bom, Viçosence, Hemelly, Alvorada, Café da Vovó,     Suprême

Pouso Alegre
Capelli, Piranguinho, Cristo Redentor, Zé Nunes, Mais Sabor

Montes Claros
Cominas, Tânia

Barbacena

Tamandaré